Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças

  • Home
  • >
  • Destinos
  • >
  • Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças

A paixão de Alexandre Camargo por ônibus começou cedo, e a Empresa Cuz tem um grande papel nisso.

Uma viagem pode gerar dezenas de histórias, momentos inesquecíveis, vistas deslumbrantes e recordações que levaremos por toda a vida. O verdadeiro sentido da vida está em aproveitar estes momentos e vive-los intensamente.

Fazer parte de grandes histórias é muito importante, e a Empresa Cruz vem conseguindo desde 1938, quando foi fundada. Entre tantas pessoas que já viajaram conosco ao longo dos anos, encontramos o Alexandre Camargo, de 40 anos, morador de Ibitinga, que possui uma linda história com os ônibus

Como tudo começou

Para entender como nasceu a paixão do Alexandre, precisamos voltar lá para década de 60, e ele nos conta: “Meus pais começaram a namorar em Ibitinga, se desentenderam e terminaram. Com a separação, os dois foram para São Paulo, lá eles se reencontraram, e depois se casaram. Mas as nossas famílias continuaram em Ibitinga.”

Com essa mudança na vida do casal, Alexandre fala sobre como as viagens de ônibus entraram na vida da família: “No fim e no meio do ano, quando meu pai ficava de férias, a gente vinha para Ibitinga, então íamos com os ônibus da Empresa Cruz. Quando eu nasci, em 1980, continuou sendo assim e, sem entender, fui pegando gosto pelo ônibus.”

Histórias nos ônibus

As viagens de ônibus possuem diversos benefícios, além da comodidade, da paisagem e do conforto, você pode observar e viver as diversas histórias que estão acontecendo. Algumas histórias podem ser passadas até de pais para filhos, como é a do Alexandre:

“Minha mãe me conta que, a partir dos meus 3 anos de idade, viajávamos nos ônibus da carroceria Nielson, aquele que tem uma porta quase no meio, e eu gostava de sentar no primeiro banco, quase do lado do motorista, porque eu ia imitando tudo que o motorista fazia, de São Paulo até Ibitinga, em todas as viagens. Os motoristas ficavam impressionados e falavam: ‘esse vai ser motorista de ônibus!’”

O amor do Alexandre pelos ônibus sempre foi muito grande, e ele nos conta também uma história que reflete esse amor: “Quando a gente morava na grande São Paulo, em Mairiporã, muitas vezes quando estávamos no ponto de ônibus e passava algum conhecido do meu pai e oferecia carona eu começava a chorar porque queria ir de ônibus. Então as viagens para Ibitinga que era de mais ou menos 5 horas e meia a 6 horas, era um verdadeiro deleite.”

As viagens diminuíram, mas paixão por ônibus não

Conhecendo mais essa incrível história do Alexandre é possível perceber o quão genuíno é a paixão e admiração pelos ônibus da Empresa Cruz, e isso não diminuiu nem um pouco, mesmo com os imprevistos da vida.

“Meu pai acabou falecendo em 1986, no comecinho de 1987 a gente mudou para Ibitinga, por conta dos parentes. Mesmo assim, o meu amor, a minha paixão por ônibus da Empresa Cruz não morreu, continuou viva. Mesmo a gente não viajando para São Paulo com frequência, porque eu mantive parentes lá, eu sempre ia na rodoviária aqui, ficava olhando e admirando os ônibus.” Conta Alexandre.

A paixão era tanta, que ele sabia até o itinerário do seu ônibus preferido. “Tinha um horário especifico que eu gostava muito de ir, que era o que faz a linha São Carlos – Araçatuba, ele passa aqui em Ibitinga umas 7h50, 8h, e eu ia lá para ficar vendo, já que esse horário especifico era o único horário que a Empresa cruz normalmente mandava os ônibus Mercedez Bens, o O371, e eu ficava ali admirando.”

As lembranças

Hoje em dia para guardarmos uma recordação de algum momento especial é bem simples, basta pegar o celular e tirar uma foto, pronto, momento eternizado. Mas para o Alexandre as coisas não eram bem assim, e para cultivar esse amor pelos ônibus ele guarda muitas lembranças.

“Naquela época, para você ter uma máquina fotográfica, tirar foto, revelar, era tudo muito difícil, muito caro. Eu tenho algumas fotos, alguns registros recentes que eu tiro na rodoviária aqui, e também tenho alguns registros, algumas coisas, imagens da empresa cruz que eu cacei de ônibus antigos. Eu tenho os calendários antigos que eles davam, tenho um material publicitário de quando a empresa cruz lançou o ômega bus, em meados da década de 90, e tenho uma miniatura de ônibus da Empresa Cruz que fiz o meu pai comprar quando era criança.”

 


Mande a sua história

A felicidade em saber que fazemos parte de muitas histórias lindas, como essa do Alexandre, mostra que todo comprometimento e dedicação a longo dos anos vale a pena.

Queremos saber, você possui alguma história com algum de nossos ônibus?

Mande para a nossa equipe!
Queremos muito contá-la aqui no nosso blog 😉

 

Compartilhe nas Redes Sociais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Encontre

notícias relacionadas

Existem diversos estudos que comprovam que o melhor...

Olha que legal a notícia que o jornalista...

Confira os principais destinos indicados pela Mobifácil para...

As notícias

mais lidas

Posts por

categorias

Curiosidades
Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças
Destaques
Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças
Destinos
Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças
Dicas
Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças
Notícias
Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças
Olhar do viajante
Viajar de ônibus é colecionar histórias e boas lembranças
Assine nossa newsletter e receba as novidades
Copyright © 2020 Vai de Mobifácil - Todos os direitos reservados